A prefeitura de Elias Fausto realizou, na manhã do último sábado, uma reunião com 30 empresários interessados no Distrito Industrial de Elias Fausto, para apresentar o desenvolvimento dos trabalhos e o planejamento do futuro do local. Além disso, Baroni também fez a entrega de uma cópia da licença operacional do distrito de Elias Fausto para cada empresário.

Realizada na Secretaria de Desenvolvimento Social do município, o encontro abordou a situação atual dos lotes do Distrito, e também apresentou um programa de parcelamento para a quitação de débitos de empresas que possuem pendências com o poder público. Além disso, outro tema discutido foi o planejamento para que, em breve, todas as ruas do Distrito Industrial recebam as obras de infraestrutura necessária, como drenagem e pavimentação.

Para o prefeito Maurício Baroni, o encontro pode ser considerado um marco no município. “Esse tipo de reunião nunca aconteceu por aqui, e é importante porque mostra que nossa equipe está focada em trabalhar seriamente no Distrito, porque sabemos da importância que um Distrito Industrial em pleno funcionamento tem para a geração de emprego e renda no município, e também para a arrecadação municipal, o que nos possibilita reverter a atual curva de declínio que enfrentamos.”

A reunião foi comandada pelo prefeito Maurício Baroni e sua equipe, com cada setor apresentando parte do trabalho realizado no local. Ao final do evento, cada empresário recebeu uma cópia da Licença Operacional do Distrito e uma cópia da publicação em Diário Oficial do Estado.

Licença da Cetesb

O documento que traz licença operacional do distrito industrial de Elias Fausto foi concedido ao prefeito Maurício Baroni no dia 28 de junho de 2017. “Um dos nossos compromissos de campanha, meu e do vice prefeito Rui Thoni,  era o desenvolvimento industrial e a regularização do nosso distrito de Elias Fausto, distrito este que há uma década encontra-se em total abandono”.

Com a licença emitida pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), as empresas que encontram-se instaladas no distrito poderão se regularizar. “Além disso, será uma forma de aumentar a receita por meio dos impostos das empresas e também uma forma de gerar novos empregos para a nossa cidade”, completa Baroni.